04 / 02 / 2020 - 10h01
Exercício abdominal queima gordura do abdomen?

 

Vamos começar com aquela máxima: um exercício executado para uma determinada região, vai trabalhar prioritariamente a musculatura daquela área. Até mesmo quando usamos exercícios multiarticulares, temos os músculos-alvo que gostaríamos de atingir com um enfoque maior. Então nos questionamos sobre a interação dos exercícios abdominais com os músculos do abdômen: Eles são capazes de queimar gordura abdominal? Como fazer para potencializar a queima da gordura? se não eles, quem fará esse trabalho?

Exercícios multiarticulares são aqueles que usam mais de uma articulação em sua execução e consequentemente recrutam outros músculos além daqueles que desejávamos. Exercícios abdominais, como o próprio nome já diz, vai trabalhar a musculatura do abdômen aumentando seu volume, densidade e tônus muscular. Até aí tudo bem! O problema é quando tem a camada de gordura por cima dos músculos, porque começa a criação de mitos, achismos e a maioria deixa de lado todo o conhecimento que a fisiologia traz acerca desse tema.

Um dos maiores mitos que existem é que se você fizer muitas repetições de abdominais vai queimar bastante gordura localizada, no entanto nem que você faça 500 deles ou até mais, vai conseguir tal proeza. Não existe isso de queimar gordura em uma única região do corpo. O consumo de gordura é feito de uma forma geral, no corpo como um todo. Onde houver gordura, será metabolizada, não importando se ela está no abdômen, no rosto, nos braços, nas coxas...

Apesar de a gordura ser a fonte orgânica que mais fornece energia ATP (Adenosina Trifosfato – “moeda energética” do corpo), ela não é a preferencial. Você precisa forçar o seu corpo a consumi-la, e a maneira mais eficaz de você fazer isso, é reduzindo o consumo energético diário (no dia a dia, ao longo das semanas com o gasto de energia pelo corpo maior que a ingestão, te dá a base para emagrecer).

Para potencializar esse efeito causado pela dieta, existem diversos protocolos de treinamento que são usados para acelerar a queima de gordura, e trabalham desde a baixa intensidade até a supra máxima. Quanto mais músculos forem recrutados dentro da mesma sessão de treino, em grupos musculares diferentes, maior será a exigência de energia solicitada pelo corpo para continuar fazendo aquela atividade a que foi submetida.

E não para por aí, a seleção dos exercícios também deve ser criteriosa. Lembra quando falei lá no início do texto sobre os exercícios multiarticulares? Sim são eles os mais adequados para serem usados no consumo geral de energia, uma vez que em um único exercício são recrutados vários músculos de uma só vez, gerando um gasto calórico maior, já que são grandes grupos musculares. Nesse ponto já podemos perceber, que abdominais sozinhos não serão suficientes para gerar um alto consumo de energia, pois concentram o esforço físico nessa região do abdômen.

Concluindo, exercícios abdominais são muito eficientes para fortalecer a musculatura do abdômen, melhorar o desenho muscular da região, mas quando se coloca no contexto de queima de gordura, a quantidade de energia gasta por eles sozinhos, pode ser considerada desprezível.

Até a próxima!

 

 



Publicidade