14 / 05 / 2021 - 12h01
Pelo 2º ano, Festejos de Campo Maior serão celebrados de portas fechadas

Se não fosse a pandemia do Novo Coronavírus, o município de Campo Maior, no Piauí, já estaria se preparando para receber milhares de pessoas de todo o Brasil para o tradicional Festejo de Santo Antônio Aparecido, uma das maiores manifestações de fé e religiosidade do estado, que já completa mais de 300 anos.

As barracas de palha na Praça Bona Primo já estariam sendo montadas. O comércio estaria bem mais aquecido. Faltando menos de 20 dias para o início da festa, a Paróquia de Santo Antônio e a prefeitura do município divulgaram a suspensão da parte social devido aos protocolos de segurança para barrar a contaminação pela Covid-19.

A festa começa dia 31 de maio e se estende até o dia 13 de junho. O administrador paroquial da Catedral de Santo Antônio, Padre Herbert Morais pede a compreensão dos fiéis, e diz que durante o dia, o templo permanecerá aberto.

A suspensão da parte social trás também um forte impacto negativo na economia do município. O prefeito Joãozinho Félix diz que os efeitos financeiros são sentios tanto no comércio, como nas receitas do Poder Público.

Para a historiadora Natália Oliveira, a realização dos Festejos mesmo de portas trancadas, dá continuidade de uma tradição tricentenária, sobretudo com a ajuda dos avanços tecnológicos.

Campo Maior vem registrando queda no número de pessoas contaminadas. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí, o município já possui 4838 casos confirmados e 123 óbitos. Já o vacinômetro aponta que 9296 tomaram a primeira dose da vacina e 4323 tomaram as duas doses.



Publicidade